A polêmica começou quando a Pokémon Company resolveu adaptar o nome do personagem ícone da cultura pop (Pikachu) da Nintendo nos próximos jogos de 3DS: Pokémon Sun & Pokémon Moon para outros mercados alvo da empresa na China.

Para quem não sabe a China, assim como o Brasil, é um país com bastante regionalismo em cada região. Porém a China tem muitos dialetos variados e ainda por cima dois idiomas para complicar mais a situação.

A idéia da Pokémon Company foi essa por quê, segundo eles era uma estratégia de marketing para atingir os mercados de Hong Kong, China Continental e Taiwan. O resultado não foi outro: o povo foi pras ruas em protesto.

Os manifestantes alegam que a empresa está desrespeitando a cultura local ao impor um novo nome ao mascote. E isso pode acabar custando a Nintendo fortes boicotes segundos os próprios manifestantes estão alegando fazer caso ela não volte atrás.

Sobre cantos de “Não Pei-Kaa-jau, me devolva Bei-Kaa-chyu” os manifestantes saíram as ruas com cartazes, balões e ao som da música tema do Pokémon.

Os organizadores do protesto dizem que a unificação dos nomes em um idioma oficial mantido pelo governo é também uma decisão política mas alegam que a Nintendo pensou apenas na simplicidade comercial da situação.

O cantonès é o idioma preferido em Hong Kong. Já o mandarim, é usado pela empresa em seus planos, e é a língua oficial imposta pelo governo para comunicação entre as regiões.

Comentários no Facebook