A Nintendo deu a entender que seu novo console, o NX, será novamente menos poderoso que os rivais. Apesar de muito criticada por ter lançado consoles defasados tecnologicamente nas últimas duas gerações, a empresa pretende continuar com a filosofia de que o que importa é o conteúdo e não o poder do hardware.
Falando à Bloombeg, o vice-presidente da Nintendo of America, Reggie Fils-Aime, explicou que a Nintendo deixará a briga por teraflops com a Sony e Microsoft e não irá participar dessa disputa.
“Para nós, não se trata de especificações, não se trata de teraflops, não se trata da potência de um sistema particular. Para nós, o que importa é o conteúdo”, comentou Fils-Aime. “Estamos focados em trazer o nosso melhor entretenimento tanto para o Wii U bem como para o NX no futuro. Portanto, para nós, o que quer que Microsoft e Sony estejam fazendo em termos de falar de novos sistemas, que eles lutem no mesmo oceano vermelho”. Em marketing, o termo “oceano vermelho” é usado para um mesmo mercado disputado por empresas.
Durante a E3, a Microsoft anunciou um novo modelo do Xbox One mais poderoso, capaz de atingir 6 teraflops de potência e rodar jogos em resolução 4K. Dias antes a Sony anunciou o mesmo plano para o PlayStation 4, que receberá um “upgrade” em 2017 com hardware capaz de rodar jogos em 4K.
A Nintendo, por sua vez, optou por não mostrar o Nintendo NX, mas revelou um de seus primeiros jogos, o novo The Legend of Zelda, que terá gráficos no mesmo padrão do Wii U.

Comentários no Facebook